5 de abr. de 2020

V. Sobre deixar cair para consertar


Se tem uma coisa que me deixa extremamente irritada, é quando tentam me dar dicas para me ajudar a não me ferrar em alguma coisa. Quando estou prestes a fazer alguma burrada e as pessoas se acham no direito de dizer que eu deveria fazer de outra forma, porque do jeito que eu estou fazendo vai dar merda. E a verdade é que muitas vezes eu também sei que vai dar merda, mas insisto em fazer do jeito que a pessoa acha que eu não devo fazer só porque ela veio me encher o saco. Sim, eu sou bem rebelde sem causa, sou daquelas pessoas teimosas que dá vontade de esganar. Eu também quero me esganar às vezes. Vocês que se irritam comigo ainda tem sorte porque podem se afastar de mim e me deixar lá agonizando; eu não. Eu tenho que lidar comigo mesma todos os dias, e ainda tenho que me responsabilizar pelas minhas cagadas depois. Cês tão entendendo o inferno que é isso? E, mesmo assim, eu suplico: por favor, me deixem cair. Deixa que eu caia, que eu quebre a cara, que eu me esburrache no chão. Deixa que eu perca tudo, que eu me arrependa, que eu fique chorando depois. E a maior prova de que, na realidade, as pessoas nem se importam de verdade é que, depois da cagada, quando eu tô precisando de alguém, elas vem é rir da minha cara, vem me dizer “eu avisei”. Haja necessidade de se provar, viu?

Mas eu estaria mentindo se dissesse que não entendo o outro lado. Eu também tenho um ego gigante. Eu, como todos nós, também acho que o meu jeito é o jeito certo e também quero evitar que as pessoas que eu amo façam burradas. A diferença é que eu sei que impor as minhas verdades para o outro não vai mudar nada, só causar estresse. Primeiro porque ninguém admite, mas todo mundo é um rebelde sem causa como eu, todo mundo quer fazer do seu próprio jeito, todo mundo quer aprender da sua própria maneira. E então a pessoa vai lá e faz aquilo que não era pra fazer, mas faz escondido, porque depois ela não leva pito. Adianta eu me estressar aconselhando a pessoa? Adianta eu ir atrás avisando que vai dar merda, se a pessoa é exatamente igual a mim? Não. E eu tenho consciência o suficiente pra saber que, se eu for ali dar conselho, não vai ser  porque eu quero o bem da pessoa, mas porque eu quero que ela faça do meu jeito, porque eu quero poder esfregar na cara dela depois. Eu sei que, a partir do momento que a pessoa se viu nessa situação, ela já tomou a decisão de se deixar cair para aprender a levantar, e eu atrapalhar esse processo não é nada mais nada menos do que puro egoísmo.

Então eu deixo cair. E depois, se a pessoa precisar, eu ajudo a consertar.

4 de abr. de 2020

IV. Qingming (清明)

Todos os anos, na China, é comemorado o Festival Qingming no começo de Abril. É uma espécie de dia dos finados, nos quais os chineses costumam visitar seus antepassados no cemitério, fazer oferendas, enfeitar túmulos etc. A data do festival muda a cada ano, mas geralmente fica entre os dias 4, 5 e 6 de abril. Em 2020, o festival caiu no dia 4.

Meu propósito com este post não é falar sobre o festival em si, até porque não sei muita coisa sobre. Fiquei sabendo quando entrei no Weibo durante a madrugada e vi vários posts das pessoas fazendo homenagens e honrando os ancestrais. E não apenas eles: por conta do Covid-19, o festival Qingming deste ano foi bastante atípico. A China resolveu interromper a transmissão de programas de entretenimento, bem como diversas atividades, para ficar 3 minutos em silêncio em memória àqueles que morreram vítimas do novo coronavírus. A fim de evitar aglomerações, alguns cemitérios ficaram fechados e os familiares não puderam ir visitar seus antepassados, tendo que realizar seus rituais para honrá-los em casa.

Muitos dos chineses deixaram também de postar qualquer coisa não relacionada ao luto por essas pessoas neste dia ─ prestaram um dia inteiro de silêncio nas redes sociais em respeito daqueles que se foram. Até mesmo artistas que não atualizam suas contas com frequência deram uma passada lá só para deixar um post para honrar os finados.


Meu feed do Weibo nesta madrugada estava repleto de compartilhamentos desta postagem

Gostaria de fazer o mesmo, mas não sei muito bem o que dizer. Não sei se tem algo a ser dito, na realidade. Talvez seja por isso que as pessoas pedem um minuto de silêncio. O problema é que não tem como eu postar um minuto de silêncio aqui, então convido a todos que estão lendo este post a prestar um minuto de silêncio a todas as vítimas do Covid-19.

...

Fiquem bem, cuidem de si mesmos e cuidem dos seus.